Categoria: Windows

Artigos relacionados ao Windows.

Windows Defender Browser Protection for Google Chrome

Hoje o artigo será curto, mas o assunto e de extrema importância, recentemente publiquei um artigo aonde demostrava a instalação e utilização do Windows Defender Application Guard, acesse aqui o artigo.

Para aumentar ainda mais a segurança, a Microsoft lançou o Windows Defender Browser Protection for Google Chrome, uma extensão que protege contra ameaças on-line, como sites maliciosos e de phishing, com proteção em tempo real da Microsoft.

O Windows Defender Browser Protection for Google Chrome ajuda a protegê-lo contra ameaças on-line, como links em e-mails de phishing e sites criados para induzi-lo a baixar e instalar softwares mal-intencionados que podem danificar seu computador. Se você clicar em um link mal-intencionado em um email ou navegar em um site projetado para induzi-lo a divulgar informações confidenciais, pessoais ou financeiras, ou um site que hóspede malware, o Windows Defender Browser Protection verificará uma lista constantemente atualizada de URLs mal-intencionados conhecido pela Microsoft. Se o link malicioso corresponder a um da lista, o Windows Defender Browser Protection exibirá uma tela de aviso em vermelho informando que a página da Web que você está prestes a visitar é conhecida como prejudicial, dando a você um caminho claro de volta à segurança com um clique.

Atualmente, infelizmente só existe a extensão para o navegador Chrome.

Sua instalação e configuração é bem simples, bastando alguns cliques para sua finalização.

 

Hoje estou inaugurando esta nova forma de demostrar um tutorial, são imagens amimadas de alta resolução.

O objetivo e agilizar a demonstração de tutoriais, que antes eram feitas produzidas em formato de vídeo, demandando muito tempo de elaboração e edição do vídeo.

 

Então vamos ao tutorial de instalação e configuração do Windows Defender Browser Protection.

 

1. Instalação da extensão Windows Defender Browser Protection no navegador Chrome.

 

 

 

2. Pronto, o Windows Defender Browser Protection instalado no navegador Chrome. Agora vou demostrar alguma das funcionalidades dele.

A primeira é a Send Feedback, no qual é possível enviar sugestões aos desenvolvedores da extensão.

A Segunda é a Report Suspicious Site, no qual você pode enviar possíveis sites maliciosos para verificação da Microsoft.

A Terceira e última é Demonstrate this extension’s protection é uma demonstração de como você será notificado quando se deparar com um site com Phishing Page ou Malware Page.

 

Dica: Para melhor visualização da imagem., basta clicar em cima dela, que ela será exibida em um formato maior.

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 885 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Windows Defender Application Guard – Modo autônomo

Olá pessoal, tudo bem?

Sabe aquele pé atrás em acessar um determinado site.

Ameaças vindas da internet estão em constantemente evoluído, hackers utilizam novas técnicas para invadir redes coorporativas e comprometer estações de trabalho, esquemas de phishing continuam a ser uma das maneiras principais para atrair empregados em ataques de engenharia social.

Windows Defender Application Guard utiliza do isolamento exclusivo de hardware, impedindo que ataques novos e velhos comprometa a sua rede corporativa e doméstica.

 

Mas que é Windows Defender Application Guard e como funciona?

Projetado para Windows e Microsoft Edge o Windows Defender Application Guard isola sites não confiáveis da sua empresa, protegendo os seus funcionários da sua empresa enquanto ele navega na internet. Como administrador da rede, você define quais serão os sites confiáveis e não confiáveis. Se um usuário vai para um site não confiável através do Internet Explorer ou Microsoft Edge, o Microsoft Edge abri o site em um ambiente container isolado no Hyper-V que é separado do sistema operacional do host. Se o site não confiável tiver um vírus malicioso, o vírus vai atingir apenas o ambiente isolado e não o computado do usuário garantido assim a proteção do seu ambiente corporativo.

 

Que tipos de dispositivos devem usar o Windows Defender Application Guard?

Desktops empresariais. Esses desktops são ingressados no domínio e gerenciados pela sua organização. O gerenciamento da configuração é realizado principalmente por meio do System Center Configuration Manager ou do Microsoft Intune. Os funcionários normalmente têm privilégios de usuário padrão e usam uma rede corporativa, com fio, de banda larga.

Laptops corporativos. Esses laptops são ingressados no domínio e gerenciados pela sua organização. O gerenciamento da configuração é realizado principalmente por meio do System Center Configuration Manager ou do Microsoft Intune. Os funcionários normalmente têm privilégios de usuário padrão e usam uma rede corporativa, sem fio, de banda larga.

Laptops BYOD (traga seu próprio dispositivo). Esses laptops pessoais não são ingressados no domínio, mas são gerenciados pela sua organização por meio de ferramentas como o Microsoft Intune. O funcionário é geralmente um administrador no dispositivo e usa uma rede corporativa, sem fio, de banda larga enquanto está no trabalho e uma rede pessoal equivalente enquanto está em casa.

Dispositivos pessoais. Esses desktops de propriedade pessoal ou laptops móveis não são associados a um domínio nem gerenciados por uma organização. O usuário é um administrador do dispositivo e usa uma rede pessoal sem fio de alta largura de banda enquanto estiver em casa ou uma rede pública comparável enquanto estiver fora.

 

Requisitos de hardware

Requisitos do sistema para o Windows Defender Application Guard

 

O ambiente precisa do seguinte hardware para executar o Windows Defender Application Guard.

Hardware Descrição
CPU de 64 bits Um computador de 64 bits com o mínimo de 4 núcleos (processadores lógicos) é necessário para o hipervisor e a segurança baseada em virtualização (VBS).
Extensões de virtualização da CPU Tabelas de páginas estendidas, também denominadas SLAT (Conversão de Endereços de Segundo Nível)

– E –
Uma das seguintes extensões de virtualização para VBS:
VT-x (Intel)
-OU-

AMD-V

Memória de hardware A Microsoft requer no mínimo 8 GB de RAM
Disco rígido: 5 GB de espaço livre, disco de estado sólido (SSD) (recomendado)
Suporte à unidade de gerenciamento de memória de entrada/saída (IOMMU) Não é necessário, mas é altamente recomendável

 

Requisitos de software

Seu ambiente precisa do software a seguir para executar o Windows Defender Application Guard.

 

Software Descrição
Sistema operacional Windows 10 Enterprise Edition, versão 1709 ou posterior
Windows 10 Pro Edition, versão 1803 ou posterior
Windows 10 Workstations Edition, versão 1803 ou posterior
Windows 10 Pro Education Edition versão 1803 ou superior
Windows 10 Education Edition, versão 1903 ou superior
As edições profissionais só têm suporte para dispositivos não gerenciados; O Intune ou qualquer outra solução de gerenciamento de dispositivos móveis (MDM) de terceiros não são compatíveis com o WDAG para edições Professional.
Navegador Microsoft Edge e Internet Explorer
Sistema de gerenciamento
(somente para dispositivos gerenciados)
Microsoft Intune

 

-OU-

 

System Center Configuration Manager

 

– OU –

 

Política de Grupo

 

– OU –

 

A solução atual de MDM (gerenciamento de dispositivo móvel) de terceiros que abrange toda a empresa. Para obter informações sobre soluções MDM de terceiros, consulte a documentação que acompanha o produto.

 

Link para extensão do Windows Defender Application Guard para o Chrome.

Link para extensão do Windows Defender Application Guard para o Firefox.

 

Powershell

 

 

 

 

Instalação do Windows Defender Application Guard pelo Powershell.

 

Vídeo

 

 

 

 

Agora vamos aprender a como instalar o Windows Defender Application Guard em modo autônomo como também a configurar o Windows Defender Application Guard para ser utilizado em outros navegadores, como o Firefox e Chrome.

Mais informações sobre o Windows Defender Application Guard: https://docs.microsoft.com/pt-br/windows/security/threat-protection/windows-defender-application-guard/wd-app-guard-overview

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 879 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

View 1 Comment

Novo Portal Cooperati!

Olá pessoal, tudo bem?

Portal Cooperati, no qual é faço parte estar de visual novo, não só somente o visual, mas também o site ficou mais rápido o seu carregamento. Agora temos dois patrocinadores. Hosts Green e Desk Manager, que acreditaram no sonho e possibilitaram uma mudança radical! Agora temos uma equipe de redação e análise de posts, bem como instruções e técnicas para que os textos sejam cada vez mais profissionais.

(Novo portal Cooperati)

 

Para comemorar esta nova fazer do portal Cooperati, estou postando um novo artigo com vídeo. Assunto é Cluster de Failover. Demostro como implantar e configurar um Cluster de Failover no Windows Server 2019.

Link do artigo:https://cooperati.com.br/ha-ws-2019/

Então não perca tempo, corre lá!

Comment

Atualizar a versão de configuração de uma VM (Máquina virtual) do Hyper-V

Olá pessoal, tudo bem?

Quando fazemos a movimentação, seja importando ou movendo uma máquina virtual de um computador para o outro, a configuração da máquina virtual não é atualizada automaticamente.

Isso significa que você pode mover a máquina virtual de volta a um host de Hyper-V que executa uma versão anterior do Windows ou Windows Server, mas isso também significa que você não pode usar alguns dos novos recursos da máquina virtual até atualizar manualmente a versão de configuração.

A versão de configuração da máquina virtual representa a compatibilidade da configuração da máquina virtual, do estado salvo e dos arquivos de instantâneos com a versão do Hyper-V.

Veja as tabelas abaixo, você pode ver as versões do Hyper-V as versões do sistema operacional e canal logo e canal semi-anual.

 

Recursos e versões, mínimas de configurações de VMs

 


Vamos aprender agora a atualizar a versão da configuração da VM.

1. A primeira tarefa e verificar as versões de configurações das máquinas virtuais.

 

2.Agora vamos atualizar a VM Teste, que estar com a versão 5.0 de configuração.

Agora é só verificar novamente se a VM atualizou a configuração. Utilize o comando do passo 1.

Pronto, a VM (máquina virtual) está atualizada para a versão de configuração mais nova.

 

Se quiser verificar a versão de configuração da VM que o seu Host de Hyper-V suporta execute o seguinte comando:

 

A atualização da versão de configuração da VM também pode ser feita utilizando a interface gráfica, abra o Gerenciador do Hyper-V, selecionar a VM que deseja atualizar a versão de configuração da VM, clicar com o botão direito e clicar em Atualizar a Versão de Configuração.

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 851 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Storage Spaces Direct Calculator Preview

Olá, tudo bem?

Hoje vamos aprender a calcular os discos para utilização do S2D, o famoso Storage Spaces Direct.

Para quem não conhece e não sabe o que é Storage Spaces Direct, acesse aqui o link para maiores informações.

Storage Spaces Direct Calculator Preview calcula para você qual será o espaço que pode ser utilizado. Basta você informar o número de nós e quantidade de discos que cada nó possui e a resiliência. Pronto ele calcula para você.

Maiores informações para o planejamento dos discos acesse aqui o link.

Link para SD2 Calculadora aqui

Vamos ao passo a passo para aprender a utilizar a calculadora.

1. Choose Your Drives (Escolha suas unidades de discos).

Adicione os números de discos que cada nó possui, sua capacidade e tipo.

 

Count = Quantidade

Capacity = Capacidade

Type = Tipo

 

Exemplo: São 4 nós, cada um com 4 discos HDD com capacidade de 1 TB e 1 disco SSD com capacidade de 1 TB.


2. Choose Your Scale (Escolha sua escala) que é a quantidade de nós do seu cluster.

O mínimo e 2 nós e máximo de 16 nós.

 


3. Choose Your Resiliency (Escolha sua resiliência).

Quanto maior a porcentagem da resiliência menos espaço de armazenamento você vai ter.

Para saber mais consulte o link de planejamento dos discos.

Observação: Se você colocou somente dois nós este campo não irá aparecer.

 

 


Pronto, o resultado aparece logo abaixo.

O que está de azul é que pode ser utilizado para armazenamento.

O que estar de preto é utilizado para a resiliência.

O que estar de cinza é utilizado para reserva.

Em nosso exemplo simula um S2D com 4 nós, cada nó com quatro discos de 1.0 TB e um disco SSD que foi utilizado para cache em cada nó. Tivemos uma eficiência de 33 %. Para saber mais detalhes clique em ?.


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 845 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

 

Comment

Instalação do subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows 10

Olá, tudo bem?

Hoje vamos aprender a instalação do subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows 10. Procedimento muito simples de fazer.

 

1. Primeiramente execute o Powershell como administrador.

 


2. Execute o seguinte comando:

Resposta no final com a letra Y e aguarde o sistema operacional ser reinicializado.

 


3. Acesse o link abaixo para obter o Ubuntu 18.04 LTS ou escolha a sua distribuição Linux que deseja instalar.

Neste exemplo vamos utilizar o Ubuntu 18.04 LTS, clique em Obter. Você será redirecionado para Loja da Microsoft, clique em Obter novamente, um aviso irar aparecer informando para entrar com sua conta Microsoft, se já estiver logado com sua conta Microsoft prossiga ou se não quiser entrar com sua conta Microsoft clique em Não obrigado.

 


4. A instalação vai iniciar automaticamente, se isso não ocorrer clique em InstalarAguarde a instalação concluir.

 


5. Agora clique em Iniciar. Aguarde a instalação concluir.

 


6. Agora entre com o usuário que deseja criar. Crie uma senha e repita a senha novamente.

 

Pronto, a Instalação do subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows 10 foi concluída com sucesso.

 

Agora vamos a uma dica matadora.

A Microsoft lançou recentemente o Windows Terminal (Preview), aonde é possível em uma mesma janela acessa o Powershell e a Shell do Linux, tudo isso no mesmo aplicativo.

Windows Terminal (Preview) download: https://www.microsoft.com/pt-br/p/windows-terminal-preview/9n0dx20hk701?_lrsc=2a06a3e4-5d0a-4b44-a985-094e7c4740e5

 

Vamos ao passo a passo.

1. Na página clique em Obter. Você será redirecionado para Loja da Microsoft, clique em Obter novamente, um aviso irar aparecer informando para entrar com sua conta Microsoft, se já estiver logado com sua conta Microsoft prossiga ou se não quiser entrar com sua conta Microsoft clique em Não obrigado.

 


2. A instalação vai iniciar automaticamente, se isso não ocorrer clique em Instalar. Aguarde a instalação concluir.


3. Agora clique em Iniciar.

 

 

Pronto, Windows Terminal (Preview) instalado com sucesso.


4. Para acessar a shell do Linux através dele clique no botão +, depois clique na sua distribuição Linux. Em nosso exemplo instala o Ubuntu 18.04 LTS.

Pronto, agora você consegue ter na mesma janela, utilizando abas o Powershell e a Shell do Linux.


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 838 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Instalação do subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903

Olá, tudo bem pessoal?

Hoje vamos aprender a instalar o subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903.

O Windows Subsystem para Linux permite que os desenvolvedores executem o ambiente GNU / Linux – incluindo a maioria das ferramentas de linha de comando, utilitários e aplicativos – diretamente no Windows, sem modificações, sem a sobrecarga de uma máquina virtual.

Para execução do Subsistema Windows para Linux no Windows Server você deve estar rodando a versão 1709 ou posterior.

Será instalado a versão Ubuntu 18.04.

Agora vamos ao passo a passo.

Primeira coisa e instalar o subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903.

1.Abra o PowerShell como administrador e execute o seguinte comando:

 

Aperte a tecla Y e aperte enter para reiniciar o servidor. Essa reinicialização é necessária para garantir que a WSL possa iniciar um ambiente de execução confiável.

 


2. Baixe uma distribuição Linux de sua preferência.

Maiores informações acesse: https://docs.microsoft.com/en-us/windows/wsl/install-manual

Escolhemos a versão Ubuntu 18.04 para baixar.

Para baixar execute o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 

Aguardem todo processo de download terminar.


3. Agora vamos extrair o contéudo, execute o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 


4. Agora navegamos até a pasta Ubuntu.

 


4. Pronto, agora para concluir a instalação execute a sua distribuição Linux como o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 


5. Instalação foi concluida com sucesso, agora entre com o nome do usuário que deseja criar.

 

6. Agora crie a senha e repita a senha.

 

 

Pronto Ubuntu 1804 instalado no Windows Server 2019 1903. Para acessar novamente pasta navegar até a pasta o Ubuntu e executar o executavel ubuntu1804.exe

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 833 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Usando o Telegram para emitir alertas do Visualizador de Eventos do Windows – Exemplo Hyper-V Réplica

Hoje vamos aprender a utilizar o Telegram para a emitir alerta gerados pelos Visualizador de Eventos (Event Viewer) do Windows.

Para quem não conhece o Telegram, ele e um programa de mensagens igual ao Whatsapp, com dele podemos, fazer chamada de voz, envio de mensagens, criar grupos de conversar etc.

O Telegram pode ser utilizado em praticamente qualquer plataforma, seja ela Androi, IOs, Windows Phone, Web e Windows 10.

Mais informações: https://www.telegram.org/

No exemplo que eu vou demostrar sobre a utilização do Telegram para emitir alertas no Visualizador de Eventos (Event Viewer), vamos utilizar os eventos gerados pelo Hyper-V Réplica.

Quem tem um Hyper-V Réplica em seu ambiente de produção tem que executar uma tarefa diária de todos os dias verificar a saúde da replicação.

Automatizar essa tarefa seria uma “mão na roda”, quando houver algum problema com a sua replicação, automaticamente você receberá uma mensagem em seu Telegram informando o alerta.

Este mesmo conceito pode ser utilizado para emitir qualquer alerta que seja gerado através do Visualizador de Eventos (Event Viewer) do Windows.

 

Agora vamos configurar primeiro o Telegram para receber alertas.

 

Sugiro que você utilize um computador, pois assim será mais fácil fazer as configurações. Se você utiliza o Windows 10, pode baixar o Telegram Desktop através da Microsoft Store, usando este link: https://www.microsoft.com/pt-br/p/telegram-desktop/9nztwsqntd0s?activetab=pivot:overviewtab

Já se você utiliza outra versão do Windows anterior ao Windows 10, você pode baixar a versão desktop neste link: https://desktop.telegram.org/

Com a versão do Telegram instalado vamos ao tutorial. Uma parte será demostrada no artigo, e outra será demostrada em vídeo.

 

Com Telegram instalado a primeira coisa se fazer é se registrar. Processo é bem simples basta informa o seu telefone, receber o código de confirmação, informar seu nome, bem similar ao do Whatsapp.

 

1.Agora temos que iniciar o Robô (Bot) BotFather. Inicie a conversa com ele clicando no link https://telegram.me/botfather em seguida clique me COMEÇAR.

 

 

Observação: Ao clicar no link https://telegram.me/botfather uma nova janela vai se abrir perguntando se deseja abrir o aplicativo Telegram, responda sim. (Windows 10).


2.Agora vamos criar um Robô (Bot), basta digitar no chat /newbot. Neste ponto, você será solicitado a fornecer um nome amigável e um nome de usuário. Feito isso, você receberá o token para ser usado em nossos scripts.

 

Observação: Ao tentar inserir o nome do seu Bot apresentar esta mensagem:

Good. Now let’s choose a username for your bot. It must end in bot. Like this, for example: TetrisBot or tetris_bot.

Significa que que seu Bot deve ter letras minúsculas e sem espaços.

Exemplo: hyper_v_replica_bot

 

Um código da API será gerado, não posso demostrar o número aqui por questões de segurança.

Copie este código gerado, pois, vamos utilizar ele ainda.


Agora chegou a hora de criar o chat, aonde as mensagens do alerta do Visualizador de Eventos (Event Viewer) vão parecer.

3. Clique no link em destaque para iniciar o chat.

 

Uma nova janela se abrirá.


4.Clique em COMEÇAR.

 

Pronto, agora o novo chat foi criado.

Observação: Nunca dele o Robô (Bot) BotFather.

 

5.Agora digite qualquer texto na conversa.

 


6.Agora precisamos obter o ID do chat para isso copie o link abaixo para seu navegador substitua o $ MyToken pelo código API, gerado anteriormente.

 

https://api.telegram.org/bot $ MyToken /getUpdates

 

Exemplo: Se seu token da API for 694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo

Seu link ficar assim:

https://api.telegram.org/bot694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo /getUpdates

Cole o link em seu navegador. Uma página com informações do chat será demostrada.

 

Copie o ID chat que fica depois de “chat”: {“id:

Guarde este código. Vamos precisar dele para gerar o nosso script de Powershell.


GitHub

 

 

 

 

 

 

Agora vamos a explicação o script para envio de mensagem para o Telegram pelo Powershell.

Primeiro baixe aqui o script e demais informações no link do GitHub.

Temos somente quatro campos que devemos alterar para o script funciona corretamente.

Primeiro campo

$BotKey = “694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo” # Coloque aqui o código token API gerado. Exemplo: 694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo

Segundo, terceiro e quarto campo

Send-TeleMessage -BotKey “694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo” -ChatIDs “795591150” -Message “Alerta! Servidor SR1 parou de fazer a réplicação, favor verificar. “

No campo -BotKey repita o código token gerado pela API.

Já o campo -ChatIDs copie o código gerado no Chat ID, exemplo: 795591150.

Já o campo -Message escreve a mensagem de alerta.

 

Usando o PowerShell ISE, após alterar os campos do script, envie uma mensagem de teste para ver se o script estar funcionando corretamente.

O resultado será este:

 

 


Vídeo

 

 

 

 

 

 

 

Pronto, com teste feito agora. Vamos aprender na prática como usar este script do Telegram para enviar alerta gerados pelo Visualizador de Eventos (Event Viewer) no Windows.

Vamos utilizar o agendador de tarefas no Windows, aonde os eventos gerados pelo Hyper-V Réplica, demostrado abaixo serão notificados diretamente no seu Telegram.

Para facilitar vou demostrar no vídeo como criar no Agendador de tarefas no Windows e vou disponibilizar no GitHub o exemplo para ser importado para o seu agendador de tarefas a tarefa pronta, para se utilizada, bastando importar e já sair utilizando, tanto para Windows Server 2016 e 2019.

 

 Os eventos criados podem ser críticos ou avisos.

 

 Evento ID 32315 (Aviso)

O ID do Evento indica falha com a replicação, mas isso não significa que a replicação foi completamente quebrada.

Uma máquina virtual primária também pode ser vista na condição “Crítico”, se um administrador pausar a replicação no servidor de réplica. Por exemplo, você pode ter pausado a replicação na Máquina Virtual de Réplica devido a alguns motivos técnicos. Nesse caso, não há necessidade de corrigir os erros, pois isso é feito intencionalmente. Na minha opinião, a réplica do Hyper-V deve ser inteligente o suficiente para lidar com tais situações. Não faz sentido colocar uma máquina virtual no status de integridade ” Crítico ” se um evento for acionado administrativamente (por exemplo, a máquina virtual de réplica está sendo pausada por um administrador).

 

Eventos Críticos

Quando uma máquina virtual estiver no status de integridade “Crítico”, o Servidor Principal do Hyper-V gerará mensagens de Erro no Visualizador de Eventos (expanda Logs de Aplicativos e Serviços | Microsoft | Windows | Hyper-V-VMMS e clique em Admin). Diferentes IDs de Eventos serão gerados por diferentes razões. Abaixo, são mostrados três tipos de mensagens de erro geradas com três IDs de Eventos diferentes no Visualizador de Eventos da Máquina Virtual Primária; ID do evento 32088, 32022 e 29292.

 

Evento ID 32088 (Crítico)

Será gerada se a replicação for suspensa no Servidor de Réplica.

 

Evento ID 32022 (Crítico)

Ele diz que o nome do servidor de réplica do Hyper-V não pôde ser resolvido. O evento não menciona especificamente o nome do servidor de réplica, mas entende-se que o servidor principal está tentando entrar em contato com o servidor de réplica antes de iniciar a replicação.

 

Evento ID 29292 (Crítico)

Sempre indica que há alguns problemas com a conectividade entre o servidor principal do Hyper-V e o servidor de réplica.

 

Munido de todas essas informações agora, vamos ao vídeo.

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 786 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Instalando o Azure Portal Web no Windows Server 2019

Assim como no Windows Server 2016 o Windows Server 2019 ainda possui o Internet Explorer. Ele é a porta de entrada para internet. Portanto, qualquer contato inicial com a internet e feito através dele.

Isso pode ser irritante quando você quiser fazer algo no servidor e se conectar ao Azure, primeiro, precisar instalar outro navegador.

Para resolver isso a Microsoft lançou um novo aplicativo Azure Portal App.

Vamos ao passo para aprender a baixar e instalar o Azure Portal App.

1.Primeiro devemos mudar a segurança do Internet Explorer, para isso acesse o Gerenciado do Servidor (Server Manager).

 


2.Em Gerenciado do Servidor (Server Manager) clique em Servidor Local, depois clique em Ativado em Configuração de Segurança Aprimorada do IE

 


3.Clique em Desligada para ambos usuários, logo em seguida em OK.

 


4.Agora execute o Internet Explorer, abra o link https://portal.azure.com/App/Welcome Em seguida clique em Download the Azure Portal app.

 


5.Clique em Executar e aguarde a instalação.

 


6.Pronto a aplicativo Azure Portal App já estar instalado.

 


Observação: Por segurança ative novamente a proteção do Internet Explorer, acesando o Gerenciado do Servidor (Server Manager) e depois Configuração de Segurança Aprimorada do IE.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 786 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Criação de máquinas virtuais no Windows Admin Center

Olá, tudo bem pessoal?

Criar máquinas virtuais no Hyper-V é uma tarefa muito simples, bastando poucos cliques para sua conclusão. Podemos criar uma máquina virtual tanto pelo Console de gerenciamento Microsoft – Microsoft Management Console (MMC) como também pelo Windows Powershell. Mas agora surgiu uma nova maneira de criar uma máquina virtual, através do Windows Admin Center.

O profissional de TI que teve pouco contato com Windows Admin Center pode ficar meio perdido, aonde encontrar as opções, mas não se preocupe que vou demostrar para vocês, como é fácil criar uma máquina virtual no Windows Admin Center em poucos segundos.

 

Não vamos perder tempo, vamos ao passo a passo.

 

1. Primeiro instale o Windows Admin Center seguindo a documentação oficial: https://docs.microsoft.com/pt-br/windows-server/manage/windows-admin-center/deploy/install

Procedimento muito simples de instalação do Windows Admin Center, bastando poucos cliques para sua conclusão.

 

2. .Após a instalação adicione o servidor host de Hyper-V no Windows Admin Center.

Clique em Gerenciador do Servidor, depois clique em Adicionar, logo depois escreva o hostname do Servidor, exemplo: SR5 clique em Adicionar. Pronto, servidor adicionado ao Windows Admin Center.

 

 

 

 

3. Clique no servidor que acabou de adicionar. Aguarde o carregamento.

 

 

4.  Clique em Estoque.

 

 

5. Clique em Novo. Uma nova janela irá se abrir.

 

 

6. Na janela Nova máquina virtual

 

a. Em Nome, escreva o nome da máquina virtual. 

 

b. Em Geração escolher a geração da sua máquina virtual. Em nosso caso vamos escolher uma máquina virtual geração 2.

Para saber mais sobre gerações de máquinas virtuais, acesso o artigo do amigo Nathan Pinotti  http://www.nathanpinotti.com.br/vm-gerao-1-ou-gerao-2-eis-a-questo/

 

c. Em Processadores virtuais no campo Contagem coloque o número de processadores que você quer que sua máquina virtual tenha. Claro que depende da limitação do seu processador físico.

Selecione ou não se deseja utilizar a virtualização aninhada.

Para saber mais sobre virtualização aninhada acesse o meu artigo sobre virtualização aninhada no Windows Admin Center. https://gabrielluizbh.000webhostapp.com/2019/03/va-wac

 

 d. Em Memória coloque no campo Memória (GB) a quantidade de memória que você quer que sua máquina virtual tenha. Claro que depende da limitação da quantidade de memória que o seu computador tem disponível.

Selecione ou não o uso de memória dinâmica. Para saber mais sobre memória dinâmica acesse o artigo do Rafael Bernards no portal Cooperati. http://cooperati.com.br/2017/04/13/memoria-virtual-no-hyper-v/

 

e. Em Rede não selecione nenhum Adaptador de rede, vamos abordar em um próximo artigo está parte, de como criar um Adaptador de rede virtual.

 

f. Em Armazenamento clique em Adicionar disco, logo depois defina o tamanho do disco em gigas (GB), basta preencher o campo Tamanho (GB).

Se caso necessitar adicionar mais discos a sua máquina virtual, basta clicar em Adicionar disco e preencher novamente o campo Tamanho (GB).

 

g. Em Sistema Operacional selecionamos o campo Instalar um sistema operacional mais tarde. Vamos abordar em um próximo artigo está parte, de como instalar um sistema operacional em uma máquina virtual.

 

h. Com todos os campos preenchidos, basta clicar em Criar para a criação da máquina virtual.

 

Agora é só aguardar a conclusão da criação da máquina virtual pelo Windows Admin Center.

 

 

 

 

Nos próximos capítulos vamos aprofundar mais no gerenciamento de máquinas virtuais pelo Windows Admin Center.

Fique com Deus, até logo!

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 669 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

www.000webhost.com